Feira Nacional de Artesanato em Gondomar.


Foi inaugurada hoje, 25 de maio, mais uma edição da Feira Nacional de Artesanato. Até 2 de junho o Largo do Souto é o local escolhido para mais uma edição deste certame, uma iniciativa promovida pelo Pelouro do Desenvolvimento Económico da Câmara Municipal de Gondomar.

A aposta centra-se na divulgação daquilo que é mais tradicional em Portugal. A iniciativa será diariamente complementada com um diversificado programa de animação cultural e musical.


Foi inaugurada hoje, 25 de maio, mais uma edição da Feira Nacional de Artesanato. Até 2 de junho o Largo do Souto é o local escolhido para mais uma edição deste certame, uma iniciativa promovida pelo Pelouro do Desenvolvimento Económico da Câmara Municipal de Gondomar.
A aposta centra-se na divulgação daquilo que é mais tradicional em Portugal. Todos os dias, para além dos inúmeros artesãos e entidades presentes no certame, haverá um programa de animação cultural e musical.
Trabalhos em pedra ou ferro, esculturas em raízes e granito, olaria, latoaria, calçado rural e equestre, artigos em pele ou pintura e talha em madeira são algumas das “ofertas”. Lista à qual se juntam pinturas em tecidos e vitral, azulejaria, tecelagem, bijuteria, trabalhos em cortiça, brinquedos, decoração infantil ou esculturas. Mas, refira-se, há também artesanato gastronómico disponível para aquisição – com produtos tradicionais de vários pontos do país, quer a nível de doçaria, quer também de “salgados”. Para além, evidentemente, da tradicional filigrana de Gondomar.
A iniciativa conta com trabalhos e participantes de praticamente todo o país. À semelhança de anos anteriores, alguns dos artesãos participantes trabalham ao vivo.
Valentim Loureiro, Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, durante a abertura do certame classificou o artesanato como “uma riqueza patrimonial que preserva e divulga as nossas mais ricas tradições e artes”. Mostrando-se “defensor” dos artigos tradicionais, “e daquilo que é verdadeiramente nosso e que nos marca”, o Presidente da Câmara de Gondomar
Joaquim Castro Neves, responsável pelo Pelouro do Desenvolvimento Económico da Câmara de Gondomar, considera que “aquilo que nos é tradicional, típico e genuíno” só se mantém no tempo se devidamente “apoiado e acarinhado”. Por isso, e este ano pela 25.ª vez, a Câmara Municipal de Gondomar decidiu concretizar a Feira Nacional de Artesanato.

Sem comentários: