“Simbólica”, de Daniel Fernandes.





“Simbólica”, de Daniel Fernandes, é a exposição que está patente na Casa da Juventude de Rio Tinto. Inaugurada no dia 16 de outubro, esta exposição pode ser visitada até 10 de novembro.
Centrando-se, não exclusivamente, na ciência dos símbolos, “Simbólica” dá a conhecer a interpretação de Daniel Fernandes sobre a solução que encontrou, na arte, para descodificar e interpretar várias mensagens/imagens. As obras de Daniel Fernandes, como refere Ana Santos Vilar no catálogo da exposição, “pretendem invocar a intuição dos observadores, por associação de analogias, e apresentar narrativas racionais – ao dar a conhecer símbolos de diversas civilizações, como alternativa a uma realidade criativa”.
Daniel Fernandes apresenta a sua interpretação (ou leitura...) de inúmeros elementos figurativos – que, graficamente estruturados e realçados por contornos a branco, se tornam e independentes e autónomos.
Os trabalhos apresentados na Casa da Juventude de Rio Tinto são, na sua grande maioria, caracterizados por superfícies cromáticas lisas (dispostas livremente em proporções variáveis, quer em justaposição ou entrelaçadas) e que renunciam às leis convencionais de composição (espaço em profundidade de perspetiva). O resultado final, como é expresso no texto desta exposição, faz com que cor e forma se encontrem “numa relação mútua entre contrastes e harmonias”.

Sem comentários: