Julgar é fácil.....

É lamentável a atitude da CONFAP em relação ao caso da criança que pelos pais não resolverem o problema alimentar da filha, apesar de todas as aberturas da Escola e Associação de Pais fizeram com que a criança em questão não pudesse continuar a almoçar na referida Escola.
Muitos pais estavam nessa situação, mas resolveram a tempo e como referido em comunicado pela Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas Dra. Laura Ayres, que diz:
“É do conhecimento de todos os pais e encarregados de educação das escolas do Agrupamento Dr.ª Laura Ayres desde o mês de Setembro, nas reuniões de início de ano lectivo, que o Agrupamento tinha que sanar o grave problema da dívida acumulada em relação ao pagamento das refeições dos alunos. À data o valor ascendia a 20.000€.”
E diz ainda: “A mãe foi contactada por diversas vezes antes do dia 11 para regularizar a dívida. No dia 11 foi contactada de manhã para que viesse à escola antes da hora de almoço para providenciar a refeição à sua filha. A Sr.ª Teresa Francisco passou na escola pelas 14H00 e a sua filha já tinha comido na presença da Educadora na sala de aulas.”
Ora como podem acusar a Escola de agir de má fé?
É claro que toda a situação podia ser evitado, mas disso dependia a responsabilidade dos pais em resolver a referida situação.
Como pode a CONFAP dizer que e passo a citar: “pode ter incorrido em cumplicidade com crime de maus tratos por parte da administração pública a esta criança!”? Estamos a brincar? A mãe sabia que por não ter resolvido a situação a criança não podia ficar para o almoço e atrasa-se a ir buscar a filha e a Escola é que paga?
Estou no Movimento Associativo de Pais há 6 anos e realmente, estar a criticar uma medida que visa resolver um problema que afecta a todos e com isto dar a entender que quem deve e não quer pagar deve continuar assim pois nada acontecera, é uma má atitude.
Pois nesse caso, todos almoçavam e ninguém pagava.
Se em mais organismos houvesse medidas assim, com certeza não estaríamos uns a pagar para outros. Recordo que desde Setembro que os pais estavam avisados.
Será por esta Associação de Pais não ser sócia da CONFAP? Será que a CONFAP esta disponível para dos milhares de euros que recebe do Estado (e que as associações nada recebem) e das cotas das Associações de Pais ajudar esses pais? Pois a Associação de Pais a que pertenço e o Agrupamento a que pertenço (EB 2/3 de Pedrouços) esta a fazer uma recolha de alimentos para ajudar alunos na alimentação. E que faz a CONFAP? Critica quem apenas quer que quem possa pagar que pague e quem não pode que vá pagando, mas ao menos que tentem resolver em vez de não procurar resolver.


A união entre a Associação de Pais e Escola nesta situação mostra que existem pais que querem colaborar nas soluções, resolver problemas, apresentar soluções e não entrar em guerras. Até quando vamos deixar de por a responsabilidade que temos em sermos pais na Escola e passarmos a nos lembrarmos que não foi o estado quem fez os filhos, mas sim nós?
Lembrem-se que o que a criança comeu enquanto esperou pela mãe, foi pago pela diretora da própria Escola.

Não me revejo nesta confederação, que não é notícia por apresentar soluções mas por criticar quem procura resolver. É tão fácil criticar.. Só no tempo do PS.……

Assim é complicado conseguirmos que os pais confiem no Movimento Associativo de Pais, pois neste momento a própria Confederação esta muito politizada.

Procurem soluções, não coloquem mais lenha para a fogueira e não incendeiam mais a relação Pais/Alunos/Escola.

Sem comentários: