Valentim Loureiro classifica como “fundamentais” os apoios às associações locais.

Os apoios anuais da Câmara Municipal de Gondomar ao movimento associativo já foram formalizados. A cerimónia, realizada a 6 de Dezembro no Auditório Municipal de Gondomar, traduz-se num total de 162 associações abrangidas (e 197 protocolos). O valor total destes apoios é de perto um milhão de euros – verba na qual também estão integrados os protocolos com a Federação das Colectividades e com a Federação das Associações de Pais de Gondomar.

Para o Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, “é fundamental continuarmos a apoiar as associações locais pelos relevantes serviços de promoção e desenvolvimento da cultural, do desporto e da acção social”.

Foram protocolados os apoios anuais da Câmara Municipal de Gondomar ao movimento associativo local. A Câmara de Gondomar atribui às associações concelhias perto de um milhão de euros – para as áreas social, desportiva, cultural e recreativa, bem como formalizou os apoios a estruturas concelhias (como a Federação das Associações de Pais e a Federação das Colectividades).


No total são 162 as associações abrangidas, representando 197 protocolos. O total de apoios concedidos é de 936.662,30 euros. Mas, refira-se, algumas das candidaturas aprovadas são transversais, abrangendo áreas de intervenção bem distintas.

A propósito da assinatura destes protocolos de apoio, o Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, Valentim Loureiro, afirmou que “não obstante as actuais dificuldades financeiras e as restrições orçamentais impostas, é fundamental continuarmos a apoiar as associações locais pelos relevantes serviços de promoção e desenvolvimento da cultural, do desporto e da acção social”. Contudo, para o Presidente da Câmara Municipal de Gondomar “esta crise, que cada vez mais toca ‘forte e fundo’, deve implicar, de todos, em todas as áreas, uma maior responsabilidade e moderação, pelo que a nossa prioridade nos apoios é para o desenvolvimento regular da actividade”.

O total dos apoios representa, em relação a 2010, uma ligeira redução. As condicionantes económicas nacionais (e internacionais) obrigaram, de uma forma ainda mais premente, a que a Câmara Municipal de Gondomar fizesse uma análise criteriosa das várias centenas de candidaturas apresentadas. Devido à diminuição da verba global, no que respeita aos Programas de Apoio à Cultura e ao Desporto, optou-se por apoiar o desenvolvimento regular de actividades e a manutenção da organização de eventos, bem como as escolas de formação já existentes – não tendo sido concedido qualquer apoio para obras, aquisição de viaturas e equipamentos ou fardamentos. Na área social, mantiveram-se todos os apoios previstos no Programa.

De referir, também, que a Câmara Municipal de Gondomar não se restringe aos apoios monetários. Nestes valores não se quantificam situações como as de utilização das estruturas desportivas (beneficiando mais de uma centena de associações), disponibilização de recursos humanos, cedência de transportes e, até, o pagamento de inscrições e seguros de atletas (que representa um investimento de cerca de 60.000 euros por ano).

Sem comentários: