Wippys em Gondomar‏.


De acordo com o n.º 7 do Decreto-Lei nº 178/2006, de 5 de Setembro, determina que a Gestão de Resíduos deve assegurar que ao usufruto de um bem aconteça, sempre que possível, uma nova utilização. Ou, então, quando não sendo viável a sua reutilização, que haja a sua valorização. E foi com esta ideia que o Pelouro do Ambiente da Câmara Municipal de Gondomar decidiu implementar a recolha selectiva de roupas e calçado usados.


Através do acordo existente entre a Câmara Municipal e a empresa “Wippytex, Lda.”, que presta um serviço de recolha selectiva de roupas usadas e de gestão de resíduos, Gondomar passou a ter recolha selectiva de roupa e calçado usado.

Desde que a roupa recolhida seja passível de reutilização, esta será reencaminhada para Instituições de Solidariedade Social – conforme foi solicitado pelo Município de Gondomar à “Wippytex”.

Encontram-se distribuídos pelas freguesias do Município de Gondomar um total de 61 “Wippys” – designação atribuída aos contentores de roupa. Divulga-se, em anexo, lista com identificação da localização dos “Wippys” por freguesia.

O protocolo de cooperação com a empresa “Wippytex Lda.”, que a Câmara Municipal de Gondomar estabeleceu, é ainda pioneiro em muitos municípios. A realçar que esta empresa desenvolve actividade na área da valorização e reciclagem de resíduos têxteis, com vista à recolha e posterior valorização de roupas (têxteis) usados.

Esta é uma actividade ainda pouco conhecida em Portugal. No entanto, na perspectiva do Vereador Joaquim Castro Neves (do Pelouro do Ambiente), o Município de Gondomar considerou que “este seria um importante passo na promoção da sustentabilidade do Concelho, poupando recursos e sensibilizando a população para a importância de reutilizar e/ou reciclar os seus resíduos através da entrega dos mesmos a operadores – que, depois, os encaminham para um destino final adequado, transformando-os em matéria-prima para a produção de novos produtos”.

O Vereador da Câmara Municipal de Gondomar considera, ainda a propósito deste protocolo, que o mesmo se enquadra na “preocupação da Autarquia em promover uma política ambiental que corresponda aos novos desafios e necessidades da população, facilitando-lhe ‘ferramentas’ que ajudem na constante missão de desenvolver ‘atitudes verdes’!”.

Presentemente são mais de seis dezenas os “Wippys” espalhados por todo o Concelho de Gondomar, com localizações estratégicas em todas as freguesias. O objectivo, naturalmente, é facilitar o acesso a tais unidades. De salientar que este protocolo não acarreta quaisquer custos ou encargos financeiros para a Autarquia.

Estima-se que cada cidadão coloque, por ano, no circuito de Resíduos Sólidos entre 8 a 10 quilogramas de roupa. E, no âmbito deste protocolo, roupa e calçado terão um mais adequado encaminhamento. De acordo com as previsões, e com os valores médios normalmente atingidos, quase 90% da roupa e calçado colocados nos “Wippys” conseguem ser reaproveitados.

Sem comentários: