“Portugal no Coração” e “Praça da Alegria”.

No 22 de Setembro, entre as 15h30 e as 18h00, a RTP 1 esteve em directo de Gondomar. O programa “Portugal no Coração” realizou três directos do Largo do Souto. As Festas do Concelho de Gondomar foram o tema em destaque. A jornalista Ana Viriato abordou o Festival Gastronómico “Hoje há Caldo de Nabos”, o XXI Encontro de Dança, a exposição “Cer.Ta.me” e, ainda, a generalidade do programa das “Festas das Nozes”. Valentim Loureiro, Presidente da Câmara, foi um dos (mais animados) convidados do programa.


O Restaurante “Cantinho das Manas”, a Escola de Dança “Roda Viva”, a Associação Artística de Gondomar e o Rancho Regional de Fânzeres foram apenas alguns dos conteúdos abordados neste programa. A coordenar a emissão, em estúdio, estavam João Baião e Tânia Ribas de Oliveira. As reportagens, em Gondomar, foram realizadas por Ana Viriato.

Este directo, já previamente delineado, coincidiu com o dia do funeral de Júlio Resende. E, estando a RTP a fazer directos junto do painel do artista, no Largo do Souto, Valentim Loureiro aproveitou para fazer uma sentida homenagem ao Mestre.

Poucos dias depois, a 28 de Setembro, da parte da manhã, seria a vez da “Praça da Alegria”, também da RTP 1, passar por Gondomar. Foram mais dois directos – a promover as Festas do Concelho de Gondomar e, obviamente, o Caldo de Nabos.

Hélder Reis começou por fazer reportagem no Largo do Souto – junto dos tradicionais vendedores de nozes. Logo de seguida, e enquanto (em estúdio) o Restaurante “Porto Rio” confeccionava o tradicional Caldo de Nabos, Hélder Reis estava em directo do Auditório Municipal de Gondomar.

O vinho doce, a regueifa, as nozes e o Caldo de Nabos foram os temas abordados. Aproveitando o facto dos restaurantes participantes no “Hoje há Caldo de Nabos” estarem a entregar as especialidades para a prova/concurso, algumas das unidades de restauração aproveitaram para divulgar parte dos segredos da preparação do Caldo.

Este segundo directo foi centralizado numa entrevista com o Vereador do Pelouro do Turismo, Joaquim Castro Neves, que explicou alguns dos “porquês” dos nabos de Gondomar serem uma referência gastronómica.

Sem comentários: