Doença de Crohn.

Finalmente boas noticias, para mim e para quem me é próximo seja familiar ou amigo. Em 4 exames que fiz derivado à doença de Crohn, apenas um foi mais preocupante, os restantes nada de mais, (e que susto que apanhei por causa do fígado, 3 meses a dormir mal e preocupado) mas a ressonância nada acusou. Partilho convosco porque criou-se uma ideia muito errada que quem é portador desta doença crónica não tem como sair de casa nem qualidade de vida. Nada mais errado. Dependendo de cada caso ser descoberto muito tarde ou não, podemos durar anos, como no meu caso que descobri 2 anos depois dos sintomas, porque fiz a asneira de não ir ao médico. Depois tive azar como médico que encontrei e estive dois anos sem aparecer, mas quando fui para o HSA maravilha. Em um ano fiz tudo o que tinha para fazer e finalmente comecei esta quarta a medicação certa, que me vai permitir e ter qualidade de vida no meu dia-a-dia e continuar a trabalhar e a pertencer ao movimento associativo de pais. Porque nunca desisti nem me enfiei na solidão. Quem estiver a ler e conheça alguém que teve o azar de ter esta doença que é crónica, digam por favor que não é o fim do mundo. É apenas alterações profundas mas acreditem que há quem esteja bem pior, infelizmente. Agora posso pensar que tudo o que imaginei de mau e que era pior do que realmente era, foi só um pesadelo que podia ter evitado se tivesse ido logo consultar um médico. Força para quem sofre de algo que mesmo sendo crónico apenas tem de se lembrar que a doença acompanha-nos, mas não nos guia, não nos tem de tirar a vontade de viver.

Sem comentários: