Paulo Ferreira: gratidão e “Dever Cumprido”



O Auditório Municipal de Gondomar esteve repleto para, no dia 29 de Janeiro, muitos amigos, familiares, ciclistas e autarcas locais assistirem à apresentação do livro “Paulo Ferreira – Dever Cumprido”. Da autoria de José Magalhães Castela, o livro apresenta a biografia de um dos mais célebres ciclistas portugueses. E, também, de um nome incontornável no panorama desportivo do Concelho de Gondomar.

“Gratidão” foi, nesta cerimónia, a palavra mais usada.

É um “Dever Cumprido”, começa por destacar o ex-ciclista Paulo Ferreira (sobre o livro que apresenta a sua biografia. “Já plantei uma árvore, escrevi (com a ajuda de José Magalhães Castela) um livro e resta-me, agora, ter um filho”, referiu Paulo Ferreira durante a apresentação da obra.

Numa cerimónia marcada pela presença de imensos amigos, familiares, autarcas e, naturalmente, praticantes de ciclismo (alguns nomes nacionais bem conhecidos e, também, as jovens promessas de clubes de Gondomar), a palavra “gratidão” foi a que mais se ouviu por parte de Paulo Ferreira. “Estou grato pelo muito que fizeram por mim, pelos amigos que sempre tive e, principalmente, pelo amor e carinho que os Gondomarenses constantemente me dedicaram enquanto ciclista profissional”, referiu antes da apresentação da obra.

José Santos, Presidente da Gondomar Cultural, José Magalhães Castela, autor do livro, e Carlos Veloso, director da Federação Portuguesa de Ciclismo, estiveram ao lado do biografado na cerimónia de apresentação. Assim como Valentim Loureiro, Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, que destacou que “este livro é uma homenagem a um homem que foi um dos grandes profissionais do Ciclismo em Portugal”, acrescentando que, durante os 16 anos de carreira profissional, como atleta e praticante, “Paulo Ferreira sempre honrou e dignificou Gondomar, juntando-se, assim, a outros grandes nomes do ciclismo Gondomarense”.

Para além da apresentação do livro e da subsequente sessão de autógrafos, também esteve patente no Auditório Municipal de Gondomar uma exposição com algumas das recordações que Paulo Ferreira conquistou no ciclismo. Troféus, fotografias, as bicicletas que usou, cartoons e, evidentemente, as camisolas de todos os clubes que representou, foram um “aperitivo” adicional para estimular os presentes para a leitura da obra.

De referir que, por decisão do autor e do biografado, os direitos de autor do livro reverterão a favor de Daniel Neves, ex-ciclista que foi vítima de um acidente que o deixou bastante incapacitado. “Quero, em sinal de gratidão, apoiar dentro do que for possível o Daniel, meu ‘braço direito’ e ciclista que, muitas vezes ‘escondido’, não se cansou de me ajudar enquanto profissional”, destacou Paulo Ferreira. Na cerimónia, a título simbólico, Paulo Ferreira entregou um cheque de 500 euros a Daniel Neves.

Não obstante Paulo Ferreira ter deixado o Ciclismo, como profissão, mantém a bicicleta como paixão – nomeadamente em horário pós-laboral, em aulas de manutenção que proporciona.

Paulo Ferreira nasceu no Porto mas sempre viveu em Gondomar. E foi em neste Concelho, no Centro Ciclista de Gondomar, que “nasceu” para o Ciclismo. Como corredor profissional integrou as principais equipas de ciclismo nacionais.

Refira-se que Paulo Ferreira foi galardoado com a Medalha de Prata de Mérito Desportivo, outorgada pelo Município de Gondomar.

Sem comentários: