A Iurd, a Católica e os milhões.

A Iurd e a Católica continuam a gastar milhões em cimento, milhões esse que muitas bocas famintas podiam ajudar.
Em apenas duas igrejas a Iurd e a Católica gastaram juntas mais de 80 Milhões de euros.
Aliás posso afirmar que se juntar-mos a soma das duas construções, mais a visita do Papa e a nova igreja da Iurd em Gaia, podemos ver esse valor chegar aos 130 Milhões de euros.
Ou seja, as duas igrejas que dizem que devemos ajudar os pobres tal como o Bispo Auxiliar de Lisboa, D. Carlos Azevedo o fez quando desafiou aos políticos cristãos para que cedam 20 por cento dos rendimentos para um fundo social.
Só se esqueceu de doar 20 das ofertas que recebem dos ofertantes que vão à missa e em vez de gastar em cimento, deveria isso sim ajudar os pobres.
A Iurd é igual, pois deveria ajudar mais os pobres em vez de abrir uma igreja enorme quando o Vale Formoso e Cedofeita estavam a menos de meio da sua capacidade.
Prova disso é que para a inauguração tiveram de vir pessoas de todo o Pais para encher a igreja, caso contrário seria um fiasco.
No inicio a Iurd nos seus programas de rádio ainda ouvia os seus fieis, colocava as pessoas a falar no ar, agora nunca se sabe se quem liga não serão os próprios obreiros e não o povo,
Depois dizem que as pessoas não têm provas de terem dado ofertas, mas atenção que nem a Católica nem a Iurd e acredito que nenhuma Igreja, passa recibos das ofertas que recebe.
E isto ninguém controla?
Tantos milhões gastos em cimento com tantas pessoas a passar fome?
Abrir Igrejas de autênticos luxos numa altura de tanta fome, é sensato?
Alguém já viu os carros em que os pastores/padres e etc, circulam?
Afinal Jesus Cristo pregava ao ar livre, sem luxo, sem estátuas de ouro, nem igrejas de milhões.
E estes quem são?
Servem a DEUS ou a eles mesmos?

2 comentários:

Anónimo disse...

É verdade Dani.
Isto está pela hora da morte, e eles a gasterem sem nexo.
Ab, Gualter

Susana Brás disse...

Senhor Daniel agora você tocou num ponto em que teríamos aqui conversa para 3 dias.
De facto nos ainda somos um povo muito humilde e talvez seja a sorte disto tudo.
Um governo sem rumo, alias um desgoverno!
Esse que é visível aos olhos de todos, o nosso dinheiro no bolso de alguns que não sabemos quem, se uns perderam… afinal quem foi que ganhou? Se o país está com está a é culpa de todos mas então porque não fazer também todos o sacrifício para pô-lo melhor, mas não, apenas quem paga o «pato» é o Zé-povinho que a tudo diz amem. Porque a classe alta e afins jamais terá intenção de se sacrificar, é bem diferente apertar o cinto quando se passa de um vencimento de 5000€ para 4000€, do que passar de 1000€ para 350€ acho que não há cintura que aguente! Será que a classe política não mete a mão na consciência e vê que não podemos gastar num mês o que eles possivelmente gastam num almoço…
E por falar lá atrás em Ámen, essa é outra bem grave senão a pior. Então tanta caridade, tanta devoção que os fieis tem às sua igrejas para no fim serem confrontados com tanta miséria. Realmente para quê tanta construção, tantas igrejas por todos os cantos do mundo, para quê? A minha resposta seria: investimento. Um investimento mais do que rentável, pagam-se a elas próprias num instantinho, já que nós, os fieis não deixamos de lhe levar para lá o dinheirinho às mãos cheias.
Não precisamos ir muito longe, quem ainda não foi a Fátima? É uma ostentação vergonhosa. Os padres passeiam-se em carros de alta cilindrada, como você, Daniel, dizia e bem afinal se são representantes de Deus na terra, porquê não se juntarem aos pobres, comer, beber e dormir com eles como Deus fazia… e sem receber nada em troca!