Feira Nacional de Artesanato de Gondomar. Maj. Valentim Loureiro inaugura 22.ª edição do certame.

Foto: Gabinete de Imprensa CMG

Gondomar acolhe, de 29 de Maio a 6 de Junho, a 22.ª edição da Feira Nacional de Artesanato. A iniciativa, organizada pelo Gabinete de Feiras Promocionais da Câmara Municipal de Gondomar, apostará na divulgação daquilo que é mais tradicional em Portugal. No caso de Gondomar, a filigrana será um dos assuntos em destaque. Mas muito mais haverá para apreciar neste certame, que conta com a presença de mais de sete dezenas de artesãos.

XXII Feira Nacional de Artesanato. ( Certame será inaugurado dia 29 de Maio, às 18h00 )

Gondomar acolhe, de 29 de Maio a 6 de Junho, a 22.ª edição da Feira Nacional de Artesanato. A iniciativa, organizada pelo Gabinete de Feiras Promocionais da Câmara Municipal de Gondomar, apostará na divulgação daquilo que é mais tradicional em Portugal. No caso de Gondomar, a filigrana será um dos assuntos em destaque. Mas muito mais haverá para apreciar neste certame, que conta com a presença de mais de sete dezenas de artesãos

O evento, que se realiza no Largo do Souto, será diariamente complementado com um programa cultural.

Iniciação à Prática Teatral em Gondomar

No dia 29 de Maio, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 17h00, realiza-se uma acção de formação de Iniciação à Prática Teatral. A dinamização desta actividade estará a cargo do grupo Estaca Zero Teatro e decorrerá na Biblioteca Municipal de Gondomar.

A formação tem como público-alvo crianças e jovens que tenham entre os 6 e os 12 anos. Implicará, para os interessados, um custo de 20 euros.
A inscrição deverá ser efectuada previamente.

Filigranas de Leitura


Terá lugar na Biblioteca Municipal, de 28 de Maio a 5 de Junho, a iniciativa “Filigranas de Leitura 2010”, uma acção organizada pelo Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Gondomar. O evento tem como principais objectivos, promover a leitura e criar uma maior consciência sobre o valor social e cultural do livro (e de todas as formas de leitura), bem como aproximar e envolver a comunidade educativa do Concelho nas dinâmicas culturais da Biblioteca Municipal.

Já este Sábado.

QUARTEL DOS BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE AREOSA/RIO TINTO, 29 DE MAIO PELAS 21 HORAS.

Um mundo sem ti.

Um mundo onde não estás
Não é o meu mundo
Um mundo sem ti, é um nada
O meu mundo é onde estás comigo
Seja esse mundo um planeta, uma ilha ou entre quatro paredes
Nós fazemos o nosso mundo
És tu o meu mundo, onde nos encontramos os dois
Onde nada mais vejo e nada mais preciso sentir
Porque nada mais vou ver
O mundo onde estamos é imperfeito
Onde só o nosso amor é a perfeição
Onde buscamos cada vez mais o amor
E encontramos um amor cada vez mais perfeito
Num mundo cheio de imperfeições
A perfeição é onde o beijo começa, a carícia prolonga e o amor acontece
A perfeição e quando amamos e somos amados no mais puro e infinito amor.

Exposição de Lourdes Carvalho na Casa da Juventude de Rio Tinto.

Foto: Gabinete de Imprensa CMG

Até dia 12 de Junho será possível apreciar, na Casa da Juventude de Rio Tinto, a exposição de trabalhos (pintura) de Lourdes Carvalho. A iniciativa, promovida pelo Pelouro da Juventude da Câmara Municipal de Gondomar, teve a inauguração no passado dia 21 de Maio. Esta exposição traz a público 13 obras de Lourdes Carvalho (artista que reside na freguesia de Valbom) e mostra diversas temáticas – como retratos do Porto, nus ou abstractos, entre outros.


Perto de três dezenas de apreciadores de arte compareceram, no dia 21 de Maio, na abertura da exposição. Para além da artista, também se verificaram as presenças de Albertino Valadares (em representação da Associação Artística de Gondomar) e Paula Soares (representante da Câmara Municipal).
A exposição de pintura de Lourdes Carvalho estará patente ao público até ao dia 12 de Junho. O denominador comum da referida exposição é a pintura a óleo.

Lourdes Carvalho nasceu em Abril de 1950, residindo actualmente em Valbom, Gondomar.
Iniciou a sua actividade artística em 1987, pintando porcelana e realizando diversas exposições colectivas. A sua grande paixão cedo a influenciou para a pintura a óleo. Autodidacta desde o primeiro minuto, foi complementando a sua formação em ateliês privados. A busca pelo conhecimento levou-a a frequentar diversos cursos e workshops.

Mas não só de pintura a “alma” da artista se preenche, pois a poesia faz parte de alguns momentos da sua vida. Frequentou um curso de Artes Florais. Diversas obras suas tiveram destaque nas revistas “Casa e Jardim” e outras estiveram representadas em leilões de solidariedade e eventos artísticos.

Nos sonhos....

Nos sonhos prolongo a vida


Dos sonhos vivo o melhor da vida

Sem sonhos não tenho vida

Dos sonhos tenho o melhor da vida

Nos sonhos não há morte nem dor

Nos sonhos todos vivem e ninguém sofre.

PAI, sempre serás o meu Herói.Dedicatória já aqui escrita quando escrevi Amar aos 40.

“Um homem da guerra veio.



Muito viu e não gostou.


Temeu pela sua vida, mas conseguiu voltar.


O sorriso da sua esposa encontrou.


O amor de seus familiares o abraçou.


Partiu para a guerra com um filho nascido.


Após a guerra e depois de tudo que passou, de mais dois filhos foi pai.


Da guerra trouxe pouca saúde.


Muitas vezes hás portas da morte esteve.


Mas nessa porta felizmente nunca entrou.


Ainda bem.


PAI, sempre serás o meu Herói.


Um homem como este é um Herói.


O meu herói.


Esse homem é o meu PAI.


Escrevo PAI em letras grandes porque é um homem com letras maiúsculas.


Homem esse que apesar de sofrer com uma doença que a guerra lhe deu, nunca deixou de ser Homem nem o PAI que foi.


No sofrimento e na dor, um amor pelos seus e esposa sempre teve.


PAI, esse homem esse que apesar da doença o seguir, sempre cuidou dos seus filhos enquanto sua esposa trabalhava.


Acordava-nos para irmos para a escola.


Dava-nos o pequeno-almoço e depois vínhamos a casa onde o almoço nos esperava.


Ao final da tarde depois de nos dar o lanche para depois cumprirmos com nossos deveres escolares.


Com lágrimas escrevo porque desses momentos tenho saudade.


PAI, de nós sempre cuidaste, pois a guerra deixou-te marcas que te impediram de trabalhar.


Mas nunca te impediram de ser um bom PAI.


PAI, depois de tudo por que passas-te


Não sei onde amor foste buscar


Para de nós cuidar.


Depois de tudo o que viste na guerra, camaradas que contigo foram, mas


que contigo já não voltaram.


Pessoas que viste morrer nos hospitais onde passaste uma parte da tua vida.


Os sustos de sentires que te ias, mas ainda bem que ficaste.


Enfim, por tudo isso, te devo respeito por tudo.


Lembro com saudade quando íamos ao Salgueiros.


Quando vínhamos com o avô para o Marquês ou com os tios Berto ou Fredo.


Todos juntos no Estádio mas ao mesmo tempo todos longe uns dos outros.


Que saudade.


PAI és o meu ser perfeito.


As palavras amigas que falaste, fossem de forma carinhosa ou a advertir-me, todas elas serviram para o meu crescimento.


PAI, olha para dentro de ti e vê o amor de todos nós dentro de ti.


Que sempre estejamos dentro do teu coração.


Jamais poderás olhar para dentro de ti e nunca nos veres.


Uma lágrima cai, mas não é de emoção.


É de amor e querer ser como tu.


Lembranças de infância são boas quando existe um PAI como tu.


Quando o meu filho diz que sou o melhor pai do mundo, eu digo logo que lamento mas o melhor pai do mundo sou eu que o tenho.


Se conseguir ser um pouco do PAI que foste para nós, já me sentirei realizado.


PAI, nós amamos-te.”
 
Que fiques melhor, recuperado na medida do possivel.
PAI a tua familia, a tua outra parte de ti mesmo está contigo.
Força PAI.

"Regresso formal de Valentim Loureiro." Parabéns pelo seu regresso, seja bem vindo.

É com muita satisfação que saúdo o regresso do nosso Presidente de Câmara e amigo dos seus concidadãos.

Esperamos todos que esteja completamente restabelecido não só para a vida política como para a vida pessoal, pois antes do homem politico há o homem, marido e pai.

Seja bem-vindo.

Regresso formal de Valentim Loureiro, após intervenção cirúrgica. Unanimidade na reunião pública de Câmara

A reunião pública mensal da Câmara Municipal de Gondomar, realizada na manhã de 20 de Maio, fica marcada por dois pormenores. Em primeiro, o “regresso” formal, de Valentim Loureiro, Presidente da Câmara Municipal de Gondomar (que havia sido sujeito a uma intervenção cirúrgica). A segunda curiosidade é a aprovação, por unanimidade, de todos os pontos em discussão.



Foto: Gabinete de Imprensa CMG

Depois de um “interregno”, justificado por uma intervenção cirúrgica, Valentim Loureiro, Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, regressou na plenitude às suas funções enquanto autarca. E, curiosamente, para participar na reunião pública mensal durante a qual, sem excepção, todos os pontos em discussão foram aprovados por unanimidade.

Os Centros Escolares, a aquisição de terrenos (para a ligação do Nó dos Carregais, no IC 29, à EN 209), a utilização do Multiusos, apoios a instituições locais e a venda de habitações foram os principais assuntos em debate.
Ainda antes do início da reunião, ficaram os agradecimentos públicos do autarca: “Tenho que transmitir um agradecimento muito especial a todos os amigos, vereadores deste Executivo, autarcas locais e, principalmente, aos Gondomarenses que me enviaram inúmeras mensagens de melhoras!”, realçou Valentim Loureiro. Rui Quelhas, vereador do PSD, em nome de toda a oposição camarária, disse que se congratulavam com o retorno.
Desta reunião fica, essencialmente, o destaque que o Presidente da Câmara Municipal de Gondomar deu à crise nacional e internacional. “É uma situação muito difícil, a que se atravessa, e implica que todos desenvolvam as medidas adequadas para ajudar a resolver estas questões”, disse Valentim Loureiro. E, por tal, destacou que a Câmara, para além das imposições das mais recentes medidas governamentais, também irá promover uma mais eficaz poupança e, em alguns casos, “adiar as obras que sejam menos prementes”. Mas, esclareceu o Presidente da Câmara Municipal de Gondomar, não iremos fazer cortes nas áreas que consideramos essenciais e imprescindíveis”, elencando a Saúde, o Ensino e a Acção Social.
Arménio Martins e Justino dos Santos, vereadores eleitos pelo PS, assumiram semelhantes opiniões sobre a situação económico-financeira. Por tal facto, Justino dos Santos mostrou a total disponibilidade do PS em analisar e participar, de forma construtiva, em todos os processos de discussão sobre o futuro do Concelho de Gondomar.
A única intervenção crítica de toda a reunião ficaria, curiosamente, reservada para o Vereador Fernando Paulo. O responsável pelo Pelouro de Acção Social da Câmara criticou os organismos governamentais por, numa altura de crise (e de especiais necessidades das famílias mais carenciadas), “estar a descurar algumas áreas de intervenção, deixando as estruturas locais desprotegidas e com uma muito reduzida capacidade de actuação”.

Ponte de Medas operacional em 2011.

A nova ponte sobre o Rio Douro, que fará a ligação da freguesia de Medas (Gondomar) a Lever (Gaia), estará operacional a 1 de Abril de 2011, assegurou o Ministério das Obras Públicas.
A finalização desta que será a maior das cinco pontes rodoviárias junto à foz do rio, permitirá o atravessamento do Douro sem ter que passar pelo Porto. Representará, quando concluída, o fecho do grande anel rodoviário metropolitano, também designado por Circular Regional Exterior do Porto (CREP).


Foto: Gabinete de Imprensa CMG

A ti, meu Pai.

Pai, meu amigo, a quem eu sigo

E contigo aprendo a crescer e como o pai quero ser
Fizeste-me andar, ensinaste-me a caminhar
Neste caminho que é a vida
Pai, meu herói, meu amigo
Que a doença enfrentas como o mais feroz dos soldados
Em novo combate te encontras
Pai, vence mais este combate
Por favor, vence, não vás
Nós ainda precisamos de ti
Dos teus conselhos amigos da tua palavra amiga
Da tua repreensão, da tua chamada de atenção
Não vás sem mim, não me deixes sozinho
Sem ti sem o meu herói, quem sou?
Sem o homem que é o meu pai?
Hoje não sou pai nem marido, não sou nada
Sou apenas o teu filho que te pede que venças
Pois tenho medo de te perder meu pai
Pai, fica, não vás.
Que possas um dia ver este mensagem
E dizeres; MEU FILHO, ACHAS QUE VOS DEIXAVA?

Exposição até 9 de Junho no Auditório Municipal de Gondomar.

“O Céu Deslumbra-me” é o título da exposição de esculturas de Margarida Santos que, até 9 de Junho, está patente no Auditório Municipal de Gondomar (Sala Júlio Resende). A inauguração da exposição aconteceu a 15 de Maio.

O trabalho em bronze caracteriza a exposição de Margarida Santos – que apresenta obras que se focam, sobretudo, na visualização do corpo e na sua coerência estética.

Foto: Gabinete de Imprensa CMG

Um “Cimbalino Curto”, sff!

Foi uma noite de sábado diferente... Mais cómica... Com sentido de humor...

Onofre Varela apresentou, no Auditório Municipal de Gondomar, dia 15 de Maio, mais uma sessão do seu “Cimbalino Curto” – nome do livro que editou mas, também, título de um espectáculo de comédia que Onofre Varela (e vários personagens pelo humorista criados) tem apresentado em vários locais.

Onofre Varela divide o palco consigo próprio. E com os personagens que criou, a maioria tendo por base os textos do livro que editou: “Cimbalino Curto”.

São, na sua maioria, textos curtos, mordazes, com um sentido de humor actual. O humorista admitiu, no espectáculo que trouxe ao Auditório Municipal de Gondomar, que gosta de ouvir palmas. Daí que, de forma constante, tenha estabelecido “diálogo” com o público presente.
Improvisando, ou lendo textos do seu livro, Onofre Varela apresentou um espectáculo que, não obstante o humor (às vezes) corrosivo, foi muito aplaudido por público dos 6 aos 60 anos.
A iniciativa, promovida pela Associação Artística de Gondomar, contou com o apoio da Câmara Municipal. Presentes, entre o público, estavam o responsável pela ARGO, Albertino Valadares, assim como o Vereador do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Gondomar, Fernando Paulo.

Foto: Gabinete de Imprensa CMG


Onofre Varela nasceu no Porto em 1944. Estudou pintura e exerceu a actividade de desenhador gráfico em litografia e agências de publicidade, antes de abraçar a carreira de jornalista (na área do cartoon), em 1970, no jornal “O Primeiro de Janeiro”. Colaborou com a RTP, desenhando em directo a informação meteorológica no programa “Às Dez” e animando espaços infantis. Foi caricaturista e ilustrador principal no “Jornal de Notícias”, onde também escreveu artigos de opinião, crónicas e entrevistas. Premiado em Portugal e no estrangeiro nas áreas da caricatura e da criação de logótipos, expôs os seus trabalhos satíricos em Portugal, Espanha, França, Turquia, Macau e Brasil. Publicou “O Peter Pan não existe”, é coautor de “Cinco Enterros do João” e, naturalmente, do “Cimbalino Curto”.

Divisão de Turismo Promove visitas com carácter pedagógico.

A Divisão de Turismo da Câmara Municipal de Gondomar promoveu, no passado dia 3 de Maio, uma visita ao Município (direccionada para um grupo de professores e palestrantes que participaram no 1.º Ciclo de Conferências do Agrupamento de Escolas À Beira Douro).

Foto: Gabinete de Imprensa CMG


No dia 3 de Maio, a Divisão de Turismo da Câmara Municipal de Gondomar promoveu uma visita ao Município – direccionada a um grupo de professores e palestrantes que dinamizaram o 1.º Ciclo de Conferências do Agrupamento de Escolas À Beira Douro.

Esta acção visava valorizar e expor o referencial turístico de Gondomar, assente nos excelentes recursos naturais e patrimoniais, apresentando um cartaz atractivo e repleto de características únicas (que desde sempre conferiram a este Município um inigualável e elevado valor turístico e cultural).

Por isso mesmo se justifica que, nas visitas turísticas, a Divisão de Turismo da Câmara Municipal de Gondomar se paute por uma linha de acção no sentido de rentabilizar a promoção turística, direccionada para a valorização de circuitos temáticos. Estes mesmos circuitos, embora ajustados aos interesses de cada grupo, proporcionam aos visitantes o conhecimento e o contacto directo, quer com os principais pontos de referência turística e cultural do Município, quer com as magníficas paisagens que o Rio Douro nos oferece.

Porque em Gondomar se dá atenção aos jovens, os alunos da EB 2,3 de Valbom “invadiram” a Câmara.

Quase duas centenas de alunos da Escola EB 2,3 de Valbom estiveram, durante todo o passado dia 18 de Maio, de visita à Câmara Municipal de Gondomar. A visita, no âmbito da formação cívica destes jovens estudantes, foi acompanhada por responsáveis da escola e, também, por técnicas da Divisão de Turismo da Câmara Municipal.
A recepção do primeiro grupo, a meio da manhã, foi realizada pelo Vereador do Pelouro de Educação, Fernando Paulo.

Foto: Gabinete de Imprensa CMG

O Agrupamento Vertical “Marques Leitão”, de Valbom, decidiu, este ano, no âmbito da formação cívica dos seus alunos, proporcionar várias visitas de estudo. Os alunos do 4.º Ano irão, a curto prazo, visitar a Junta de Freguesia de Valbom. Os do 6.º Ano estiveram, no dia 18 de Maio, de passagem pela Câmara. Quanto aos que frequentam o 9.º Ano, já efectuaram uma visita à Assembleia da República.

Liderados pelo responsável do Agrupamento, Jorge Portugal, os alunos que integravam o primeiro grupo foram recebidos pelo Vereador do Pelouro de Educação da Câmara Municipal de Gondomar. Fernando Paulo fez uma breve caracterização da Autarquia, explicando os diversos serviços prestados e, principalmente, referindo as potencialidades de Gondomar – com destaque para a gastronomia, a ourivesaria, a talha (e maquetaria), assim como realçou as principais estruturas físicas existentes no Concelho.

“Considero muito relevante este interesse demonstrado pela actividade autárquica”, realçou o vereador camarário durante a recepção. “Ao prosseguirem na vossa vida de estudantes podem, um dia, quando forem adultos, vir até a integrar os quadros desta Câmara Municipal”, realçou o Vereador dos Pelouros de Educação e Cultura. Mas, curiosamente, o Vereador Fernando Paulo teve uma resposta imediata de um dos jovens presentes: “Eu até posso vir a ser o Presidente da Câmara!”, afirmou um dos alunos do 6.º Ano da Escola EB 2,3 de Valbom.

De frisar que esta visita foi integralmente acompanhada por técnicas da Divisão de Turismo que, junto com os alunos, lhes explicaram algumas das características dos Paços do Concelho, assim como efectuaram uma breve explicação sobre os principais serviços prestados na Câmara Municipal.

A visita, para além da componente cultural, também se caracterizou pela vertente formativa e pedagógica. Os alunos da EB 2,3 de Valbom ficaram a conhecer o património local e, neste caso específico, o edifício (e algumas das histórias) da Câmara Municipal de Gondomar.

De realçar que, no átrio principal da Câmara, esteve o artesão José Alberto Sousa – a demonstrar, ao vivo, a arte de trabalhar a filigrana.

Almas de Fogo visto por uma das autoras. Exclusivo.

No dia 30 de Abril teve lugar, na Biblioteca Municipal de Gondomar, o lançamento da 1.ª Edição do livro “Almas de Fogo – O outro lado da vida do bombeiro… quando a sirene rompe a chama do medo”. A apresentação do livro decorre durante o mês de Maio e Junho já que, pela forte receptividade bem como pelas suas características inéditas que o livro, quer em Portugal quer na Europa comporta, os apelos de apresentação têm sido, felizmente, frequentes. Assim, os autores, Raquel Azevedo Freitas, Mário Ferreira e Isabel Moreira percorram já alguns locais, mostrando a toda a sociedade o que significa ser bombeiro, quebrando preconceitos e clarificando o esforço que os bombeiros, técnicos de emergência médica e socorro e técnicos de combate a incêndio depositam, dia a dia, no seu trabalho, numa entrega incondicional à causa.

O livro “Almas de Fogo”, apadrinhado pelo Comandante Distrital Coronel Teixeira Leite, que realizou a nota introdutória do mesmo, e pela Governadora Civil do Porto, Dra. Isabel Santos, que apresentou o livro no dia do lançamento, fez com que, até os profissionais mais tecnicistas e objectivos, que se regem pela legislação, deixaram transparecer todo o lado emocional, estando alertas para o combate ao (i)reconhecimento social que se verifica.
Trata-se de um livro de vanguarda, já que, pela primeira vez se ousou escalar a fronteira dos manuais técnicos, para desvendar as loucuras, anseios e receios de todos os técnicos de emergência e socorro (bombeiros, técnicos de emergência médica do Instituto Nacional de Emergência Médica e da Cruz Vermelha Portuguesa, bem como de todos os que actuam neste âmbito). Pela primeira vez se ousou reflectir sobre a vida pessoal destes homens bem como das suas famílias, analisando as escolhas que constantemente têm que fazer.
“A vida pessoal de um bombeiro”, “O que diz a sirene” e “O olhar de um bombeiro sob o relógio” são alguns dos capítulos que desvendam ao senso comum a forma como estes técnicos vivem, promovendo um caminho mais claro para as respectivas famílias compreenderem os devaneios tantas vezes incompreendidos.
Como escreve o Coronel Teixeira Leite (CODIS) na nota introdutória: “Este livro é um importante vector de difusão para a Sociedade Civil, do que é ser Bombeiro Voluntário mostrando à população a organização, o trabalho, os sentimentos, emoções e paixões que estão por detrás de uma farda de bombeiro”.
Este é o livro que os bombeiros precisam, pois promove uma profunda introspecção, funcionando como um espelho que vê para além do lado físico, que situa, que entende e que devolve; é um livro para os seus familiares, para que possam compreender o que tantas vezes parece incompreendido, como é o caso da ausência; é um livro para a sociedade em geral, pois refuta as ideias pré-concebidas, ideias essas que limitam o reconhecimento daqueles que o têm por natureza.
Dr.ª Raquel Azevedo Freitas

Texto de uma das autoras,  Dr.ª Raquel Azevedo Freitas para os leitores deste Blogue a quem agradeço desde já por toda a atenção prestada.

Creio não ser preciso dizer mais nada a respeito deste grande livro a não ser aconselha-los a o comprar.

Por amor, com amor. (25). Amigo/a

Descobri
O caminho para onde vou e onde me leva
Que esse caminho, percorrido contigo se torna mais fácil de percorrer
Que sem sentido se torna o caminhar sem esse caminho ter um destino e que esse destino só tem sentido se contigo chegar
Que nada faz sentido, se o sentido não for o de chegar lá, onde queremos chegar
De que adianta procurar se no querer encontrar, não sabes o que encontrar?
Pode o que procuro encontrar, ali mesmo estar?
Mas se não sei o que quero, como posso saber o que encontrar?
Descobri
De que adianta o mundo querer descobrir, tudo e todos querer ganhar, se nada ganho se a mim mesmo não me ganhar, não me conquistar?
Descobri
Que não adianta contigo caminhar se não te escutar, não ouvir a tua sabedoria e ela não a guardar, apreciar cada palavra para melhorar o meu ser e com a vida aprender a ser mais do que sou, ser o que nunca fui, porque nunca te ouvi, nunca nada ouvi, só falei?
De que adianta contigo ganhar o mundo, irmos juntos no tal caminho, se enquanto caminhamos não aproveitamos para ver, conhecer, aprender, ouvir o que nos rodeia, o que nos olha e em nós espera ser ouvido.
Descobri
Tanta coisa que sinto que nada sei, pois ainda hoje continuo a descobrir, ainda hoje amo o aprender, porque no aprender descubro o meu ser.
Sozinho não vou mais estar, pois contigo aprendo e aprendo, e sempre aprenderei.
Descobri
Que por mais que eu ouça, por mais que eu fale, eu nada disse, nada.
E por mais que eu ouça, vejo que nada ouvi, pois tudo me soa a novo, estou sempre a aprender.
Descobri
Que sem ti, que lês o que escrevo, tu que me ouves, eu nada sou sem TI e sem TI de que adianta escrever ou falar, se sem TI não tenho quem me escutar?

Daniel Fernandes.

"Este texto de minha autoria, dedico a todos que convivendo connosco nos ensinam mais um pouco a cada dia que passa."

Programa da Biblioteca Municipal de Gondomar.

Ciclo de Cinema.

Campanha Um Livro Faz-me Mais Rico.

Campanha
Um Livro Faz-me Mais Rico
Ano Europeu do combate à pobreza e exclusão socialA Câmara Municipal de Gondomar -Bibioteca Municipal associa-se, no dia 23 de Abril à campanha Um Livro Faz-me mais Rico, promovida pela Direcção Geral do Livro e, das Bibliotecas (DGLB). Esta iniciativa pretende chamar a atenção para a importância do livro como bem cultural, fundamental para o desenvolvimento da literacia e consequente crescimento económico. De igual forma, a leitura torna-nos menos pobres, contribuindo para minorar a exclusão e promover a auto-estima e a capacidade de integração social. Participe nesta campanha, seja solidário! O gesto que se pede é a doação de um livro, que se destinará a instituições, associações ou grupos carenciados do Concelho. Deposite o seu livro de 23 de Abril a 22 de Maio, no átrio da Biblioteca Municipal de Gondomar.

Casas da Juventude

As Casas da Juventude do Concelho (localizadas em Gondomar e Rio Tinto) continuam, como sempre, a oferecer um conjunto de propostas bastante atractivas. Tendo por destinatários, essencialmente, as crianças e jovens, as actividades das Casas da Juventude também proporcionam ofertas para um público mais adulto.

Maio continua com o tema do Livro e da Leitura como denominador comum às actividades desenvolvidas. A “Hora do Conto”, oficinas de Expressão Plástica, Ilustração e Informática, para além de vários workshops e acções de formação, são complementados, este mês, com uma exposição.


«Ourindústria» abre portas no dia 6 de Maio.


De 6 a 9 de Maio realiza-se, no Multiusos Gondomar “Coração de Ouro”, a 12.ª edição da «Ourindústria», uma iniciativa do Pelouro do Desenvolvimento Económico da Câmara Municipal de Gondomar. A inauguração será no dia 6 de Maio, pelas 15 horas, no Multiusos Gondomar “Coração de Ouro”.

Almas de Fogo.


Dou os meus parabéns aos autores deste livro que nos faz viver o que é ser Bombeiro/a.
Aos autores aqui fica o registo de uma obra que deveria, quanto a mim, ser apresentada por todo Pais.
Um livro do mais completo do eu já vi quando se trata de livros a abordar temas.

"Raquel Azevedo, Mário Ferreira e Isabel Moreira, autores de Almas de Fogo, no PORTUGAL NO CORAÇÃO, RTP1, no dia 3 de maio, a partir das 16:00."
Fonte:  Editora Lugar da Palavra

Dia da Mãe.

Dedico à minha mãe e à mãe do meu filho.