Calendário Escolar 2009/2010

Calendário Escolar 2009/2010

Educação Pré-Escolar - Quadro n.º 1
Início das actividades lectivas Entre 9 e 15 de Setembro

Termo das actividades lectivas Entre 5 e 9 de Julho


Educação Pré-Escolar - Quadro n.º 2
Interrupções das actividades educativas
5 dias úteis (seguidos ou interpolados)
1.º Entre 21 de Dezembro e 1 de Janeiro, inclusive

2.º De 15 a 17 de Fevereiro, inclusive

3.º Entre 29 de Março e 5 de Abril, inclusive


Ensinos Básico e Secundário - Quadro n.º 1
1.º Período
Início
Entre 10 e 15 de Setembro

Termo
18 de Dezembro

2.º Período
Início
4 de Janeiro

Termo
26 de Março

3.º Período
Início
12 de Abril

Termo
8 de Junho para o 9.º, 11.º e 12.º anos e 18 de Junho para os restantes anos de escolaridade

Ensinos Básico e Secundário - Quadro n.º 2

Interrupções
Datas
1.º
De 19 de Dezembro a 3 de Janeiro, inclusive
2.º
De 15 a 17 de Fevereiro, inclusive
3.º
De 27 de Março a 11 de Abril, inclusive

Ensino Especial - Quadro n.º 1

1.º Período
Início
3 de Setembro
Termo
8 de Janeiro

2.º Período
Início
13 de Janeiro
Termo
18 de Junho

Ensino Especial - Quadro n.º 2
Interrupções

Datas

1.º
De 21 de Dezembro a 25 de Dezembro, inclusive
2.º
De 15 a 17 de Fevereiro, inclusive
3.º
De 2 a 5 de Abril, inclusive

Por amor, com amor. (13)

Nunca penses
Que por nada dizer, eu nada sinta.
Nunca penses
Que por sem palavras ficar
Em ti não possa estar a pensar.
Nunca penses
Que por no silêncio eu me recolher, em ti não esteja a pensar
E nesse momento não te esteja a amar.
Nunca penses assim.
Pois enquanto no silêncio estou, penso no que te dizer
Em como te dizer e em como ao teu coração falar
Para que o ele sinta o amor nas minhas palavras que por ti sinto.
Nunca penses
Que não te amo.
Para assim pensares, peço-te,
Nunca penses.
Mais vale nunca pensares, que pensares que eu não te amo.

Dia de Portugal.


Será que estamos a tratar bem a nossa Nação?
Será apenas este o dia de Portugal?
E nos outros esquecemos a nossa Nação?

Por amor, com amor (12)

Quero ser forte, tudo enfrentar
Enfrentar com alegria as tristezas
As tristezas para as afugentar
Mas preciso de ti.
Do teu ápio para lutar
Mas se forças não tiveres para me dar
O teu amor quero sentir
E sozinho lutarei para os problemas enfrentar.
Confia em mim como nunca confiaste
Ama-me como nunca amas-te .
É esse amor a minha força.
Barreiras derrubarei, problemas enfrentarei e a PAZ te darei.